Filmes Sing, Minha mãe é uma peça 2 e Animais Noturnos (DIRETO AO PONTO #015)

sexta-feira, janeiro 20, 2017 1 Comments A+ a-

Nome do filmeSing
Ano: 2016
Atores / Atrizes: Mariana Ximenes, Wanessa Camargo, Fiuk
Diretor: Garth Jennings
Opinião: Um Koala chamado Buster Moon resolve fazer um concurso de canto com um prêmio de 1.000 dólares, porém um acidente acaba fazendo com que os folhetos impressos anunciem um prêmio de 100.000. Logo aparecem os candidatos, cada um com sua história de vida, seu estilo e seus motivos para ganhar o prêmio. O filme tira sarro de alguns clichês de reality shows musicais, como American Idol e tem uma pegada mais adulta, apesar de algumas cenas bem patetas, obviamente colocadas ali para alivio cômico. Mesmo assim, foi-se o tempo em que animações eram filmes só para crianças e 'Sing' é um filme que promete agradar ao público de todas as idades. 
Cena: Eu gosto muito da cena em que Buster está lavando os carros. Eu sei que o objetivo dessa cena é trazer o humor mas eu fiquei emocionada ao ouvir 'Nessum Dorma' na trilha sonora desse momento.
Nota: 8 - boa animação
|TRAILER|


Nome do filmeMinha mãe é uma peça 2
Ano: 2016
Atores / Atrizes: Paulo Gustavo, Rodrigo Pandolfo, Mariana Xavier
Diretor: César Rodrigues
Opinião: Dona Hermínia está de volta! Nessa continuação temos novas histórias dessa mãe que se parece muito com a mãe da gente, dessa vez tendo que lidar com os filhos saindo de casa. Eu gostei muito do primeiro filme e a continuação, apesar de garantir boas risadas, não tem uma história tão interessante quanto o primeiro filme. Quando você acha que a história vai começar, o filme acaba.
Cena: Acho que a cena em que Dona Hermínia vai com os filhos na boate é uma das mais divertidas.
Nota: 6,5 - o filme é ok, mas não vale o ingresso. Melhor assistir quando sair no DVD.
|TRAILER|


Nome do filmeAnimais Noturnos
Ano: 2016
Atores / Atrizes: Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon
Diretor: Tom Ford
Opinião: Uma negociante de artes entediada e com o casamento em crise recebe um manuscrito de seu primeiro marido, Edward. Segundo ele, aquele livro havia sido escrito inspirado em Susan e esta era a razão para que ele gostaria que ela lesse primeiro. Ao mesmo tempo em que lê o manuscrito de "Animais Noturnos",  o nome do livro de Edward, Susan também recorda seu passado e sua história com o ex marido. 
Quis assistir 'Animais Noturnos' porque, na minha pesquisa quando fui escrever sobre "A Chegada" vi críticas que garantiam Amy Adams no Oscar, seja devido a sua interpretação naquele filme quanto nesse. Esperava um thriller mais pegado, porém, para minha surpresa, o filme tem mais elementos de drama. A trama se divide em 3, com a trama atual de Susan, seu passado com Edward e a história do livro, que parece uma metáfora desse passado. Pode parecer confuso e é mesmo, ainda mais porque temos Jake Gylenhaal está presente em 2 dessas 3 linhas temporais fazendo dois personagens diferentes. Porém não é nada que certa dose de atenção não resolva. 
Tom Ford nos guia para essa trama pesada de tal forma que te faz imaginar alguma espécie de ápice mas o final é bem anti-climático e, talvez, um pouco decepcionante. Eu, que gostava do filme até aquele momento, me decepcionei um pouco com o desfecho, embora não possa deixar de valorizar a justiça poética nele contida. 
Cena:  As primeiras "cenas" do livro de Edward e a cena em que o personagem de Jake Gylenhaal descobre a traição de Susan.
Nota: 6,5 - não gostei mas, se for assistir esse filme por algum motivo, o faça pela atuação sensacional de Amy Adam e Jake Gylenhaal, um dos maiores injustiçados pelo Oscar.

|TRAILER|

Nascida no interior de SP, formada em Publicidade e Propaganda, sempre gostou de dar palpites sobre filmes, séries, animes, livros e o que mais assistir/ler. Autora do Blog "Resenhas e Outras Cositas Más" (Miss Carbono) e "Coisas de Karol". No Twitter fala de política, séries e da vida (não necessariamente nessa ordem). Siga: @karolro

1 comentários:

Write comentários
Pau Kuri
AUTHOR
22 de fevereiro de 2017 14:13 delete

Boas recomendações, o terceiro é o meu favorito. A maioria dos filmes Jake Gyllenhaal sempre gostei. Isso não faz de “Animais Noturnos” um filme enfadonho ou desinteressante. O fato é que as duas tramas chamam a atenção, embora a história do livro seja muito mais intensa e valeria um filme apenas sobre ela! Além disso, os cortes que intercalam as tramas são muito bem orquestrados, e aqui vale dar destaque aos match cuts que aumentam ainda mais a fluidez da narrativa e as lembranças da protagonista.

Reply
avatar


Olá, seja bem-vindo!

Pode falar o que quiser do filme, livro ou texto - só peço que tome cuidado para não ofender os outros leitores do blog. Nada contra palavrões mas também não vamos exagerar, ok?

Obrigada!